Anotações oníricas [Viagens ao dormir]

Sonhei com um bebê prematuro, muito pequeno, muito. Ele se chamava Miguel e era meu filho. Eu tinha tido ele em situações estranhas. Tipo na rua, encostada a um carro. Papai tinha me ajudado a trazer o bebê ao mundo e Cleiton também estava perto. Mas, mesmo prematuro, Miguel não foi nem pro hospital. E o bizarro: FALAVA. Era pequeno, muito cabeludo, tinha o cabelo mais preto do mundo. Eu havia conseguido dar de mamar a ele e, depois de ter dormido bastante, no meio da rua (!!!), eu acordei querendo saber se não estava na hora de dar de mamar outra vez. Papai dizia que não, que o bebê não estava com fome. E Cleiton dizia que tinha dado a mamadeira pra ele. Eu pegava Miguel no colo, ele sorria pra mim e eu achava esquisito ele ter os gestos de um adulto. Eu me espantava mesmo, ficava com medo. Aí ele dizia assim para mim: “Mamãe, ninguém pode fugir do seu destino.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

You may say I´m a dreamer


[but I´m not the only one]

Quem te viu quem te vê

  • 14.549 hits
%d blogueiros gostam disto: